Fique por dentro

Construída pela Passarelli, Penitenciária Feminina de Mogi Guaçu é inaugurada


Foi inaugurada pelo Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP), em 25 de maio de 2015, a Penitenciária Feminina de Mogi Guaçu, com Ala de Progressão.

O prédio está localizado fora do perímetro urbano, distante cerca de 10 Km do centro da cidade de Mogi Guaçu e tem capacidade para abrigar 849 reeducandas, sendo 741 em regime fechado e 108 em uma ala de Progressão Penitenciária (regime semiaberto), com 19.061,39 m² de área total construída.

O empreendimento tem um importante significado no atendimento à demanda de vagas prisionais pois, além de melhorar as condições de segurança pública, ameniza a lotação das demais unidades e proporciona melhores condições de cumprimento de pena, com dignidade e segurança para presas e servidores.

Este é um dos primeiros estabelecimentos femininos do Estado de São Paulo construídos respeitando as particularidades e necessidades das mulheres, principalmente ligadas à saúde. A medida é inédita tendo em vista que as unidades mais antigas funcionam em prédios masculinos adaptados.

Além da área de saúde específica para a mulher, as novas penitenciárias têm setor destinado à amamentação, creche, sala de leitura, pavilhões de trabalho e setor destinado a visita íntima.


Sustentabilidade

A penitenciária conta com quatro poços profundos para o abastecimento de água potável e estação de tratamento de esgoto; os vasos sanitários funcionam com caixas de descarga de baixo consumo (seis litros); no sistema de iluminação há lâmpadas fluorescentes compactas eletrônicas, todas de baixo consumo de energia e os chuveiros têm aquecimento a gás.


Acessibilidade

Em todos os pavilhões habitacionais há áreas para atividades esportivas e pátio descoberto com palco múltiplo uso. Os pavilhões de trabalho têm área de convivência e visita, com playground, praça de areia, minicampo de futebol e salas para atividades educativas de reeducandas com os filhos: brinquedoteca, videoteca e oficina cultural.

Os edifícios possuem rampas de acessibilidade e banheiros adaptados para portadores de mobilidade reduzida e cadeirantes.


Informações técnicas:

Na unidade há quatro pavilhões habitacionais e quatro de trabalho; setores de inclusão, saúde, visita íntima, administração, ala de progressão penitenciária, portaria, central de água quente, central de gás GLP, abrigo para lixo, reservatório elevado, torres de vigia, sistema viário interno, central de apoio aos visitantes, oficina de manutenção e estacionamento.

Fonte: http://www.sap.sp.gov.br